Ter Sócio é Bom?

 

Por Soeli de Oliveira

 

 

Abrir uma empresa em sociedade é uma das alternativas para quem não dispõe de recursos financeiros suficientes ou de conhecimentos necessários. Alguns ditados populares apresentam inúmeras vantagens a favor da constituição de empresas em sociedade, tais como: “A união faz a força”; “Duas cabeças pensam melhor do que uma”; “Um mais um é sempre mais do que dois”; “Talentos se completam”.  Porém, para ser bem-sucedido ao abrir uma empresa em parceria é preciso não ter a ilusão de que vai “mandar no seu próprio nariz” e levar em conta que:  

 

  • Quem tem sócio tem patrão e deve satisfações
  • O sócio-gestor não tem “poder”; tem “competências” outorgadas pelos demais sócios
  • O negócio é maior do que as pessoas que dele participam, e estes se submetem às diretrizes daquele

 

Tanto na saúde pessoal como na formação de uma sociedade é preferível “prevenir do que remediar”, tomando algumas precauções:

 

  • Buscar todas as informações possíveis sobre seu futuro sócio
  • Discutir conjuntamente a missão da empresa
  • Definir clara e objetivamente os direitos e obrigações de cada um
  • Colocar tudo no papel, pois acordos verbais podem ser esquecidos
  • Procurar perceber os pontos positivos e negativos, imaginar a convivência
  • Combinar como proceder na possibilidade de dissolução da sociedade
  • Definir claramente o papel dos sócios e a forma de prestação de contas do trabalho e dos resultados
  • Se for entrar em uma sociedade já existente, siga os mesmos passos e busque todas as informações

 

Uma sociedade de negócios é uma espécie de casamento sem sexo, e requer boa comunicação entre as partes. É pela comunicação que entendemos o que os outros pensam e somos entendidos por eles, por isso se faz necessário:

 

  • Diálogo constante, conhecimento mútuo e compromissos
  • Concessões mútuas e humildade
  • Consciência de que ninguém isoladamente é dono
  • Não haja brigas por pequenas coisas, falta de submissão e concorrência
  • Sejam realizadas reuniões periódicas
  • Contar, quando possível, com a participação de profissionais externos, na condição de mediadores e conselheiros

 

Tratar a todos com educação é fundamental para manter a liderança, o comprometimento e um bom clima organizacional.  Não deixe que a familiaridade e pequenos desgastes do relacionamento diário o faça esquecer das “PALAVRAS MÁGICAS”.  

 

  • As seis palavras mágicas: “Admito que o erro foi meu”
  • As cinco palavras mágicas: “Você fez um bom trabalho”
  • As quatro palavras mágicas: “Qual a sua opinião”
  • As três palavras mágicas: “Faça o favor”
  • As duas palavras mágicas: “Muito obrigado”
  • Uma palavra mágica: “Nós”
  • Uma palavra menos importante: “EU”.

 

Soeli de Oliveira é consultora e palestrante do Instituto Tecnológico de Negócios nas áreas de Marketing, Varejo, Vendas, Atendimento e Motivação. www.itnconsultoria.com.br  - E-mail: soeli@sinos.net – Novo Hamburgo – RS.