Receita para Melhorar a Saúde Financeira das Farmácias

 

Por Soeli de Oliveira

 

Como reduzir os impactos negativos das medidas restritivas à comercialização de medicamentos no faturamento das farmácias.

 

Uma das grandes vantagens competitivas contemporânea é a capacidade de perceber as mudanças antes que elas ocorram e mudar antes que seja tarde demais.

 

Procure Oportunidades

 

Para não sofrer reduções no faturamento, pelos impactos negativos gerados pelas restrições impostas pela ANVISA, os donos de farmácias devem olhar para as crescentes oportunidades proporcionadas pelo crescente mercado de produtos de cuidados pessoais.

 

Tenha Metas

 

Se você não tem metas, não tem por que se esforçar. Como vai ser o exemplo de motivação para seus colaboradores? Para quem não tem objetivo, fica difícil sair da cama pela manhã.

 

Limpeza e Organização

 

Ao contrário do que muitos pensam,  o brasileiro, mesmo o proveniente das classes menos favorecidas, gosta de limpeza e organização, e isso inclui uma boa iluminação.

 

Uniforme e Crachá

 

Imagem é tudo. Mesmo que você seja o único atendente da farmácia, para causar uma boa impressão, use uniforme e crachá.

 

Adicione Serviços

 

Farmácias que comercializam medicamentos de prescrição médica, vendem   mercadorias não produtos. Só comercializam produtos quem os produz, como é o caso das farmácias de manipulação. Ter os medicamentos para vender não é um diferencial, pois todas as farmácias os têm.  Portanto, adicione mais e mais serviços aos produtos.

 

Conveniência

 

Uma das mais eficazes ações de marketing é estar aberto para atender os clientes nos horários que eles precisam ou querem comprar.

 

 

 

Encante os Clientes

 

Faça seus clientes sentirem-se importantes. Olhe seus clientes nos olhos. Sorria. Chame-os pelo nome. Elogie sempre que possível, mas faça isso sinceramente. Ouça seus clientes. Afinal, pessoa interessante é pessoa interessada.

 

Convênios

 

É preciso levantar da cama em programados dias da semana decidido a praticar o TBC – Tirar a Bunda da Cadeira – e fazer um  certo número de visitas às empresas e instituições com vistas a formatar parcerias. Mas lembre-se, antes de sair dando tiros para todos os lados, planeje. Não seja um visitante inoportuno - ligue marcando as visitas. Elabore uma proposta que deixe bem claro o que a empresa visitada e os seus colaboradores ganharão assinando um convênio com você.

 

Faça “Benchmarketing”

 

A palavra inglesa “benchmarketing” é “feia pra chuchu” e, para alguns, difícil de pronunciar, mas seus resultados no caixa da loja são surpreendentes.  Aprenda com os supermercados a fazer promoções. Que tal a Segunda-Feira das promoções dos produtos de banho, a Terça-Feira de promoções dos produtos para o cabelo, a Quarta-Feira de produtos para os cuidados Bucal, a Quinta-Feira de promoções de produtos infantis, etc.

 É só copiar o que vem dando bons resultados nos auto-serviços. E mais: faça melhor do que eles. É sabido que a ação de colocar demonstradoras para orientar os clientes, na correta aplicação e uso dos produtos dentro da loja é um multiplicador das vendas.

 

Copie as empresas de marketing direto e treine os colaboradores no conhecimento dos produtos e suas aplicações de forma sistemática. 

 

Cadastre seus Clientes

 

Adquira o hábito de cadastrar a data de aniversário dos seus clientes, para lembrar-se de parabenizá-los através de uma ligação telefônica, e-mail ou torpedo SMS. 

 

Faça Pós-Venda

 

Perguntei para várias pessoas de minhas relações, com idades acima de 40 anos, portadoras de doenças crônicas, se elas já haviam recebido em alguma ocasião uma ligação de pós-venda de farmácias das quais são clientes, para saberem se estavam tomando os medicamentos da maneira certa ou se o mesmo estava fazendo o efeito esperado. E a resposta foi NUNCA. Isso é o “fim da picada” nos dias atuais em que a concorrência acirrada está transformando as farmácias numa “ilha de custos, cercadas de concorrentes por todos os lados”.

 

Ajude a Comunidade

 

Diz o ditado popular que “quem não é visto, não é lembrado”.  Seja uma empresa amiga da comunidade. Participe dos órgãos de classe, associações, sindicatos, conselhos.

 

 

 

 

 

 

Se Permita Errar

 

É impossível obter melhores resultados nos negócios sem sair da zona de conforto. É insano querer obter resultados melhores do que se conseguiu no passado fazendo o que sempre se fez. É preciso sair do quadradinho, criar e ousar mais. Permita-se errar. Só não erra quem não faz, o que por si só, já é um grande erro.

 

Soeli de Oliveira é Consultora e Palestrante do Instituto Tecnológico de Negócios nas áreas de atendimento, marketing, varejo e Motivação. www.itnconsultoria.com.br  -  E-mail: soeli@sinos.net – Novo Hamburgo – RS.