O Nó dos Conceitos Financeiros?

 

Por Marcos Luthero

 

 

Não poucas vezes encontramos pessoas até bem intencionadas, porém mal informadas sobre finanças afirmando estar em negócios que rendem mais de 100% de lucros.

Hora, se o lucro é igual ao preço de venda descontado seus custos variáveis e fixos, logo o preço equivale a 100% e o lucro sempre será uma fração deste, ou seja, sempre será menor do que 100%.

 

O que é Lucro e o que é Lucratividade?

 

Lucro é o resultado monetário positivo após se deduzir das vendas todos os custos e despesas. Já lucratividade é relação do valor do lucro com o valor das vendas. É o valor relativo ou percentual que se obtém dividindo o lucro pelas vendas e multiplicando-se por cem.

 

E como saber se o lucro e consequentemente a lucratividade é adequada?

 

1º. Quanto maior melhor.

2º. Deve ser comparada com a média do setor em que em que a empresa atua.

3º. Deve atender a expectativa do empreendedor.

 

O que é Rentabilidade?

 

Rentabilidade é o cociente obtido pela divisão do lucro pelo investimento, multiplicado por cem.

 

E como saber se o lucro proporciona a rentabilidade adequada em relação ao capital investido?

 

Além de serem válidas e aplicáveis as três premissas anteriores com relação a lucratividade, também se leva em conta quanto renderia o mesmo investimento feito em uma aplicação tradicional e de baixo risco. Por exemplo a aplicação em poupança, CDB, etc.

 

O que é Investimento Fixo e Capital de Giro?

 

Os investimentos fixos compreendem os valores aplicados na estrutura física para fabricação ou comercialização de outros bens e serviços, com retorno no médio ou no longo prazo.

 

Os investimentos em Capital de Giro compreendem basicamente os valores aplicados na formação dos estoques e no financiamento das vendas para os clientes.

 

 

Como diminuir a Necessidade de Capital de Giro?

 

 

Cabe lembrar que o ideal que é que as empresas obtenham prazo maior dos seus fornecedores do que dão para os seus clientes, pois esse simples procedimento diminuirá grandemente a necessidade de capital de giro para tocar o negócio.

 

Devo financiar os Investimento Fixos ou o Capital de Giro?

 

Sendo os recursos para investir em um negócio insuficientes, deve-se buscar financiar a estrutura fixa, cujo retorno é no longo prazo, ficando-se com recursos próprios para financiar o giro do negócio que é de curto prazo. É  mais fácil captar recursos para aquisição bens que constituíram parte da garantia de um empréstimo do que recursos para capital de giro cuja perecibilidade é alta.

 

Qual é o tempo ideal para o retorno dos investimentos?

 

Outro fator que deve ser levado em conta ao investir em um negócio próprio é o tempo do retorno dos investimentos (TRI). Normalmente é considerável viável um investimento nas atividades comerciais cujo retorno se dê em tempo inferior a quarenta meses. Na área de serviços, onde os investimentos são menores, espera-se o retorno para menos da metade deste tempo. Na indústria e em grandes projetos hoteleiros, projeta-se e se aceita um retorno além destes períodos.

 

Marcos Luthero é Consultor e Palestrante do Instituto Tecnológico de Negócios, nas áreas de Planejamento Estratégico, Planos de Negócios, Projetos de Financiamento, Gestão Financeira, Custos e Formação de Preços. www.itnconsultoria.com.br - E-mail: itnconsultoria@sinos.net - Novo Hamburgo - RS.