Estoque é Dinheiro

 

Soeli de Oliveira

 

Ninguém duvida que o primeiro requisito para vender bem é comprar bem. Comprar bem é decisivo para ter competitividade e lucratividade no varejo. É inadmissível perder vendas por não controlar o estoque: deixar faltar o que o cliente deseja ou deixar sobrar aquilo que ele rejeita.

 

A maioria dos consumidores aprecia encontrar variedade e quantidade de mercadorias nos pontos de venda. Se faltarem produtos à venda, perdem-se receitas e com certeza também clientes. Por outro lado, se houver mais produtos disponíveis em estoque do que a demanda ou a capacidade de comercialização, compromete-se o precioso capital de giro, decorrendo daí uma série de custos, sendo alguns deles chamados de custos invisíveis por serem difíceis de identificar, como custos financeiros, de compras, de controles, de armazenagem, de movimentação, de segurança, de susceptibilidade ao roubo, de deterioração, etc.

 

Dinheiro é um recurso escasso, que quando erroneamente aplicado em excesso de estoque, ocasiona falta de recursos para honrar outros compromissos, e com frequência leva as empresas a recorrerem a empréstimos bancários com juros “a beira da morte”. Custos que nem sempre podem ser repassados para os preços dos produtos, deixando muitas empresas em dificuldades financeiras e até mesmo levando-as à insolvência.

 

O que não se mede não se controla, estoque requer controle, medidas físicas e financeiras. Este controle dependendo do porte da empresa pode ser feito num modesto caderno com colunas, numa planilha em excel, num simples ou complexo software de gestão. Porém, o que importa é cuidar bem do estoque como se fosse dinheiro, porque estoque nada mais é do que um investimento monetário em mercadorias, e dinheiro como se sabe “não leva desaforo para casa”. Por isso, para assegurar maiores possibilidades de sucesso no seu negócio, reflita seriamente nas questões abaixo e tome as devidas providências:

 

1. Qual é o nível de rotatividade do estoque?

 

2. O estoque é compatível com as vendas?

 

3. Qual a quantidade de produtos encalhados?

 

4. Como você controla o estoque da sua empresa?

 

5. Você tem o hábito de conferir as mercadorias quando elas chegam à sua empresa?

 

6. Quais os produtos ou mercadorias mais importantes para sua empresa?

 

7. Quem realiza as compras?

 

8. Quando planeja as compras leva em consideração o estoque existente e as

     necessidades dos clientes-alvo?

 

Controlar o estoque se configura como uma rotina sem fim, mas necessária para saúde financeira do negócio tanto quanto o cuidado com o caixa e com o extrato bancário.

 

Soeli de Oliveira é consultora e palestrante nas áreas de Marketing, Varejo, Atendimento e Motivação do Instituto Tecnológico de Negócios. www.itnconsultoria.com.br - E-mail: soeli@sinos.net – Novo Hamburgo – RS.