Empreendedorismo se Aprende

 

Por Soeli de Oliveira

 

O empreendedor é alguém que sonha e busca transformar o seu sonho em realidade. Alguém capaz de identificar e aproveitar oportunidades, buscando e gerenciando recursos para transformar as oportunidades em negócio de sucesso. São visionários, otimistas e determinados. Sabem explorar ao máximo as oportunidades. São líderes, formadores de equipes e bem relacionados. Possuem conhecimento e são apaixonados pelo que fazem. São independentes e constroem seus próprios destinos. Fazem a diferença, pois sabem tomar decisões. Planejam sempre, para assumir riscos calculados e criar valor para a sociedade.

 

Identificamos o empreendedor pela sua forma de ser, não pela atividade que exerce. Definições mais abrangentes mostram que o empreendedorismo vai além do ato de abrir novas empresas e que pode estar relacionado a vários tipos de organizações. O espírito empreendedor pode estar em qualquer atividade:

ü  No serviço Público

ü  No terceiro setor

ü  Nas atividades pessoais

ü  Nos relacionamentos familiares

ü  Etc.

 

Qualquer pessoa pode ser empreendedora, basta querer. Pesquisas recentes realizadas nos Estados Unidos mostram que o sucesso nos negócios depende principalmente de nossos próprios comportamentos, características e atitudes, e não tanto do conhecimento técnico de gestão quanto se acreditava até há pouco tempo atrás. Sinteticamente podemos afirmar que as habilidades requeridas de um empreendedor podem ser classificadas em três áreas:

 

Pessoais - ser disciplinado, assumir riscos, ser inovador, ter ousadia, persistência, ser visionário, ter iniciativa, coragem, humildade e principalmente ter paixão pelo que faz.

 

Técnicas - envolve saber ouvir as pessoas e captar informações, ser organizado, saber liderar e trabalhar em equipe.

 

Gerenciais - incluem as áreas envolvidas na criação e gestão da empresa - administração, marketing, finanças, recursos humanos, operacional ou produção, tomada de decisões, planejamento e controle.

 

No extremo oposto encontra-se os que optam por ser empregados, que priorizam o que se passa dentro das organizações, em detrimento do que acontece fora delas. Não lêem o meio ambiente externo - as ameaças e oportunidades e executam mais do que aprendem. Não se preocupam em formar as suas redes de relações. Têm medo do erro – normalmente punido em nosso sistema de ensino e em nossa sociedade - e não o toma como fonte de aprendizagem. Colaboram na construção e realização dos sonhos dos outros, merecendo também o seu reconhecimento.

 

Para Peter Drucker, o renomado guru da administração, “qualquer indivíduo que tenha à frente uma decisão a tomar pode aprender a ser um empreendedor e se comportar empreendedorialmente. O empreendimento é um comportamento, e não um traço de personalidade. E suas bases são o conceito e teoria, e não a intuição.”

 

Soeli de Oliveira é consultora e palestrante do Instituto Tecnológico de Negócios nas áreas de marketing, varejo, atendimento e motivação. www.itnconsultoria.com.br -  E-mail: soeli@sinos.net - Novo Hamburgo – RS.