As Pedras no Caminho dos Empreendedores

 

Por Soeli de Oliveira

 

 

Otimismo e entusiasmo são reconhecidos como virtudes das pessoas bem sucedidas. Porém, quando se trata de empreendedorismo, entusiasmo excessivo atrapalha. A empolgação impede o empreendedor de identificar futuras ameaças e de preparar planos de contingências de modo a neutralizar, ou de pelo menos, minimizar os riscos a serem enfrentados.

 

Como obstáculos no caminho dos que sonham em ter seu próprio negócio, podemos citar:

 

  • Inexperiência empresarial
  • Falta de competência gerencial
  • Desconhecimento do mercado – clientes, concorrentes e fornecedores
  • Desconhecimento ou falta de qualidade dos produtos ou serviços
  • Localização inadequada do imóvel, por economia - opção por aluguel mais barato
  • Tecnologia ultrapassada
  • Imobilização excessiva em ativos fixos e/ou estoques
  • Política inadequada de crédito – inadimplência
  • Falta de controle de receitas e despesas  – incompatibilidade entre as entradas e as saídas de recursos

 

O mercado está mais complexo e os consumidores estão cada vez mais esclarecidos e exigentes. Quem pretende conquistar uma fatia do mercado precisa competir com competência. A realização de um Plano de Negócios embasa decisões e serve de rumo para um empreendimento bem sucedido. Alguns dos fatores de sucesso que não podem ser esquecidos na concepção, bem como na gestão de um negócio, são:

 

  • Elaboração de uma estratégia de marketing – definição de público-alvo, posicionamento, diferenciação e

   objetivos

  • Fidelização de clientes
  • Mix de marketing claro, quanto ao produto ou serviço, preço, propaganda, promoção e distribuição
  • Comunicação eficaz com o mercado
  • Tecnologia atualizada
  • Localização adequada
  • Parcerias com fornecedores, concorrentes, etc.
  • Programa de qualidade total efetiva com ênfase na produtividade, eliminando retrabalho e fazendo mais

   com menos

  • Operação de preferência com capital próprio e uso eficiente do capitais de terceiros
  • Reinvestir os lucros no negócio
  • Baixa imobilização de capital valendo-se da terceirização e de just-in-time
  • Endividamento sob controle
  • Capitalização da empresa
  • Estrutura societária sem conflitos, com sócios dedicados
  • Estilo gerencial participativo, equipe altamente motivada e envolvida com os objetivos e metas da

   organização

 

Empreender sempre é um risco, mas empreender sem planejamento é um risco que pode ser evitado.

 

Soeli de Oliveira é consultora e palestrante nas áreas de marketing, varejo, atendimento e motivação do Instituto Tecnológico de Negócios. www.itnconsultoria.com.br - E-mail: soeli@sinos.net - Novo Hamburgo - RS.