A Razão de Ser Está no Servir

 

Por Soeli de Oliveira

 

Apelar para a crítica não só não resolve, mas muitas vezes até agrava as dificuldades. Criticar os colaboradores, o governo ou quem quer que seja quando algo sai errado quase sempre se revela como uma pura perda de tempo. O grande estadista indiano Mahatma Gandhi disse certa vez que “devemos ser a mudança que queremos ver no mundo.” Ao invés de amaldiçoar as trevas, devemos acender uma luz e refleti-la através de nossas atitudes e ações.

 

Para ser competitivo é necessário ser e formar parceria com os competentes. É fundamental compor uma equipe que conheça e sinta-se motivada e capaz. É preciso entender para atender os requisitos que contribuem para o sucesso. Vivemos na era da proliferação das informações e as soluções oriundas dos conhecimentos estão democraticamente disponíveis. Porém, precisamos nos apossar delas e colocá-las a trabalhar a favor de nossas causas e de nossos negócios. Sem ação, o conhecimento não passa de letra morta. Com freqüência, o insucesso na vida e nos empreendimentos é fruto da falta de conhecimento ou de fazer por merecer.

 

Planejar é indispensável, amplia a visão e multiplica as chances de sucesso, porém, é apenas o primeiro degrau da escada das grandes realizações. Se fazer planos fosse suficiente teríamos somente arquitetos e nenhum mestre de obras no mundo. Por outro lado, se a ação isolada fosse suficiente, teríamos somente pedreiros e construtores e nenhum arquiteto. Uma viagem de mil passos começa com o primeiro passo, mas o terceiro passo só é possível após se dar o segundo passo e assim sucessivamente. Podemos ampliar a certeza de que as coisas acontecerão quando aliamos o conhecimento com a atitude correta e desenvolvemos as habilidades necessárias para fazer acontecer.

 

De oito horas de bom sono e de três boas refeições diárias são coisas que não devemos abrir mão. Obedecer aos ciclos do universo é uma demonstração de sabedoria. Como o lenhador, precisamos determinar paradas estratégicas em nossa labuta diária para afiar o machado e recobrar nossas forças. Se por um lado alguns estão cansados de não fazer nada, outros estão trabalhando muito e colhendo poucos resultados em meio a tanta correria, pois cansados crônicos não conseguem maximizar os seus recursos e têm pouco rendimento.

 

Nada de significativo se alcança nas corporações sem visão de futuro, valorização das pessoas e constância de propósito. Além disso, é preciso pensar sistemicamente, realizando sempre que possíveis ações de responsabilidade social e desenvolvendo parcerias, sem perder o foco no mercado e nos clientes.

 

A razão de ser está no servir. Tudo que temos no universo serve para alguma coisa ou para alguém. A lei mercadológica número um é a lei do servir, pois fazer marketing é satisfazer necessidades e desejos de um determinado público-alvo. Cumprir essa missão de agregar valor requer que tenhamos a mente aberta para o aprendizado contínuo e uma cultura de inovação, pois tem mais valor quem resolve problemas e faz a diferença, sendo parte da solução e não dos problemas.

 

Soeli de Oliveira é consultora e palestrante das áreas de marketing, varejo, atendimento e motivação do Instituto Tecnológico de Negócios. www.itnconsultoria.com.br - E-mail: soeli@sinos.net – Novo Hamburgo/RS.